Os 10 erros da confeitaria caseira

26 de julho de 2022

Se você está aqui você sabe do que eu tô falando, né? É aquele bolo que não cresce, ou perceber que falta um ingrediente no meio da preparação… quem já passou por esse tipo de desespero sabe!

Vem comigo que eu tenho certeza de que você vai se reconhecer em alguns destes erros comuns da confeitaria caseira:

1. Não planejar com antecedência

father and son baking in the kitchen
Photo by Los Muertos Crew on Pexels.com

Quem nunca? Você tem um tempo livre, resolve fazer um bolo. Encontra a receita perfeita, pega a batedeira, liga o forno, começa a misturar os ingredientes e… percebe que falta um ovo! Ou o fermento!

E agora? O que aconteceu?

Você não leu a receita com cuidado e planejamento!

Confeitaria é um trabalho de precisão: é preciso ler a receita com cuidado antes mesmo de pegar a farinha no armário. Se você faz receitas de confeitaria com frequência (pelo menos uma vez por semana) é uma boa ideia ter sempre alguns ingredientes básicos em casa: ovos, manteiga, leite, farinha de trigo, açúcar e fermento químico. Assim as chances de faltar algo são menores!

Se você faz doces com menos frequência a atenção deve ser redobrada: leia BEM a receita antes, para se assegurar de que não falta nada – e se programe para comprar o que falta (ou pedir para um vizinho!)

2. Usar fermento velho

É isso mesmo: o fermento químico tem uma validade bastante curta. Ele vai perdendo a “força”, e o seu fermento que está há 6 meses no armário provavelmente já não vai ter o mesmo efeito que um fresquinho.

Se você costuma fazer a mesma receita (um bolo de fubá, por exemplo) e notar diferença de uma vez para outra, cheque a validade do fermento. E resista à tentação de comprar um pote maior de fermento se você não usa com frequência – pode ser que você tenha de jogar fora!

3. Não respeitar o tempo de descanso de massas ou de forno

berry tart on table with plates
Photo by Pegah sharifi on Pexels.com

Preste bem atenção no que diz a receita. Algumas pedem um tempo de geladeira, ou de descanso, principalmente massas de tortas e cookies – é o tempo do açúcar se dissolver dentro da massa, ou da manteiga voltar a endurecer em geladeira. Estes tempos de descanso são fundamentais para o bom resultado da sobremesa! Tenha paciência, algumas pedem até uma noite inteira de descanso!

Quanto ao tempo de forno – não adianta ter pressa. Aumentar a temperatura não vai fazer a sua massa assar mais rápido – pelo contrário, vai ressecar a superfície e deixar o interior cru – ou pior, queimar tudo e fazer você perder a preparação! Preste atenção no tempo do forno e se programe inclusive para um tempo para deixar a preparação esfriar!

Livros recomendados para começar:

4. Não seguir atentamente todos os passos da receita

person holding brown wooden rolling pin
Photo by Elina Fairytale on Pexels.com

Preste muita atenção: é preciso pré-aquecer o forno, é preciso untar e/ou enfarinhar a forma, bater as claras em neve… estes passos parecem apenas detalhes mas podem arruinar seu resultado se você estiver com pressa ou sem foco. Confeitaria é precisão e atenção!

Cuide principalmente com passos que dizem “misturar delicadamente”, “incorporar com espátula”, “misturar à mão”. Estes envolvem substâncias que incorporam ar no batimento (como claras de ovos e creme de leite) e podem perder volume na finalização!

5. Fazer a receita por volume e não por peso

two assorted pies on table
Photo by Noelle Otto on Pexels.com

Agora te peguei, né? Tô falando das receitas em xícaras e colheres. Sabe por que isso é um problema? É porque xícaras e colheres tem tamanhos diferentes, e não tem como saber o tamanho das que as pessoas tem em casa. Existem tabelas de conversão, mas são perigosas porque podem alterar a proporção dos ingredientes em um produto – e a gente acaba botando a culpa na receita, não é?

Faça esse favor a você: compre uma balança de cozinha! Existem bons modelos por cerca de R$ 30 que atendem super bem à necessidade – e não esqueça de anotar e guardar suas receitas também em gramas. Isso ajuda muito a ter resultados consistentes e não ter cada vez um bolo que parece diferente!

Modelos recomendados:

6. Fazer substituições na receita

a person making cake
Photo by Los Muertos Crew on Pexels.com

Perigo! Perigo!

As receitas são desenvolvidas para funcionar com aqueles ingredientes naquelas proporções. Substituir ingredientes ou alterar proporções na receita é arriscar e muito o resultado da sua preparação! Aí temos bolos que não assam ou solam, cremes que não dão ponto, sobremesas que desmontam…

Se você quiser fazer alguma substituição, em caso de falta de ingredientes, alergias ou intolerâncias, procure uma receita já desenvolvida daquela maneira – sem glúten, ou sem laticínios, ou o que você precisar. A internet está aí para isso – milhões de receitas online!

E não esqueça de ler meus posts da Série Ingredientes:

7. Embrulhar e guardar bolos e preparações quentes

Não pode! Mesmo!

Nossas avós nos ensinaram: não se guarda comida quente! Existem muitos confeiteiros por aí que andam ensinando a abafar bolos ainda quente dizendo que isso preserva a umidade do bolo. Não é verdade – essa umidade vai sair de qualquer maneira, e ela DEVE sair. Um bolo abafado apenas cria uma sauna gostosa para a proliferação de microorganismos (bactérias e fungos) que já existem no ar. Cuidado!

E não guarde nada quente na geladeira ou no freezer tampado – isso faz com que o vapor que sai da comida forme gotículas na tampa, e estas gotículas de água voltam a cair sobre a comida e viram uma piscina perfeita para a proliferação de microorganismos. A comida vai estragar mais rápido.

Deixe o bolo esfriar em cima de uma grade, desenforme e deixe esfriar completamente antes de rechear, decorar ou guardar. A segurança de alimentos agradece!

8. Não usar um timer

pexels-photo-552774.jpeg
Photo by Krivec Ales on Pexels.com

Hoje em dia dá pra usar o timer do celular – não tem desculpa mais. Preste atenção no tempo de forno e vá dar uma olhada. Se o bolo ainda estiver cru no meio (o velho truque de enfiar um palito no meio do bolo: se sair limpo, o bolo está pronto! Se sair sujo, precisa mais!), deixe mais 5 minutos – ponha o timer novamente! É muito fácil esquecer algo no forno e depois ter um desastre digno de Chefs na Quarentena

9. Decorar, cortar ou rechear massas antes de esfriar

a person baking a cake
Photo by Los Muertos Crew on Pexels.com

Paciência, criatura!

Cremes e recheios desandam e derretem, coberturas não aderem à lateral do bolo, a massa desmonta inteira na hora de cortar, as camadas pesam e o recheio sai pelos lados… Novamente, confeitaria é planejamento! Isso vem com a experiência e que atire a primeira pedra o confeiteiro que nunca teve uma crise de ansiedade porque precisava finalizar um bolo e faltava tempo!

Planeje-se e tenha paciência: deixe as coisas esfriarem direito antes de começar a cortar e rechear. E nada de colocar o bolo quente na geladeira!

10. Achar que fazer um bolo bem te qualifica a abrir um negócio

two women sitting on chairs in front of each other
Photo by Helena Lopes on Pexels.com

Esta dói.

Mas é verdade: uma empresa de gastronomia por menor que seja demanda outras habilidades e conhecimentos muito além de fazer um belo bolo recheado. Envolve noções de finanças e administração de empresas, entender de segurança alimentar (muito importante!), saber lidar com compras e estoque, saber produzir muitas coisas ao mesmo tempo, planejamento de produção, armazenamento e qualidade de insumos e fornecedores…

Prepare-se: como qualquer tipo de empresa, um comercio de gastronomia envolve muitas outras coisasalém do produto, e muita gente comete o erro de investir todas suas economias em um negócio mal planejado. Procure cursos e capacitações adequadas antes de começar a formatar seu negócio!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
©2023 Caramelodrama • Carolina Garofani. Todos os direitos reservados
Close